Que tipo de procrastinador você é?

Você pensa bastante sobre o que gostaria de realizar, mas raramente os projetos saem do papel? Tem dificuldades em iniciar ou completar projetos porque seus padrões de exigência são altos demais? Você tem dificuldade em tomar decisões, vacilando sobre o que deveria fazer? Torna-se facilmente mal-humorado, irritado ou argumentativo quando lhe solicitam fazer algo que não quer? Ignora tarefas importantes, e então no último minuto trabalha freneticamente para conseguir que as coisas sejam feitas?

 

procrastinar1 Deixar para outro dia, ou para um tempo futuro, por motivos repreensíveis; adiar: Procrastinar tarefas. vtd 2 Delongar, demorar, retardar: Procrastinar uma decisão. vint

 

 

#1. Você é um procrastinador?

Todas as pessoas procrastinam, q uem não enfrenta ou enfrentou atrasos em preencher seu imposto de renda, organizar seu bagunçado espaço de trabalho, fazer aquele planejamento difícil que o chefe tanto quer ou o trabalho de conclusão na universidade?

Algumas vezes, procrastinar pode ser útil como postergar a compra de um bem para adquirir no mês seguinte e pagá-lo à vista, pensar melhor se é este o momento para se casar, dar um tempo para esfriar a cabeça e juntar dados antes de uma decisão ou simplesmente deixar de ir a academia, pois a chuva está mais para um dilúvio. Nestes casos, a procrastinação é um aliado. Você escolher procrastinar.

Mas, para algumas pessoas, adiar traz inúmeros problemas e, o que é pior, a procrastinação parece ter vontade própria. Como o estudante que não termina a faculdade, o gerente que deixa para o último momento projetos importantes e o marido que nunca acha tempo para o que a esposa espera (ou “reclama”, segundo o ponto de vista dele). Procrastinar é sinônimo de deixar para amanhã, “empurrar com a barriga”, postergar, adiar. É um comportamento de autodefesa, um modo de diminuir diversos medos. Segundo Neil Fiore, da Universidade da Califórnia em Berkley

“é um mecanismo para enfrentar a ansiedade associada com iniciar ou completar qualquer tarefa ou decisão”.

 

#2. Consequências de procrastinar

As pessoas fazem de tudo quando procrastinam. Assaltam a geladeira de dez em dez minutos na véspera da prova, telefonam para amigos que não vêem há tempo, trabalham em algo de menor importância (não importa o que seja), saem para fazer compras ou simplesmente ficam no sofá. O procrastinador sempre encontra desculpas para não escrever o relatório, não tocar o projeto, não consertar o que está quebrado ou adiar indefinidamente sua consulta médica ou a decisão sobre as férias. “Não tenho o equipamento apropriado”, “pode não ser suficientemente bom”, “telefonarei quando a tarifa for mais acessível”.

As conseqüências pessoais e profissionais para quem adia sistematicamente não são nada agradáveis. Do ponto de vista externo, encontram-se a perda financeira, a perda de amizade, notas mais baixas, tensão com familiares, divórcio, multas governamentais.

Internamente, aparecem a autocrítica, ansiedade, incapacidade de gostar de outras atividades, sensação de fraude, depressão e exaustão física.Se pensarmos sob a ótica da empresa ou da sociedade, é fácil imaginar que conseqüências traz um vendedor que adia as visitas mais importantes (e lucrativas), um gerente que põe toda a equipe a apagar incêndios ou um estudante de universidade (pública ou particular) que deixa seu curso incompleto.

 

#3. Razões para procrastinar

Procrastinadores pensam ter uma falta de habilidade em gerenciar seu tempo. Procuram livros e cursos sobre o assunto, mas todas as abordagens tradicionais falham. Procrastinadores crônicos, em vez de fazerem as coisas, tendem a gastar seu tempo pensando sobre o que eles deveriam estar fazendo. E é aí que a vida se vai. É preciso entender que seu comportamento é uma tentativa de resolver uma variedade de questões, em que aparecem perfeccionismo, baixa auto-estima, medos, desequilíbrio entre trabalho e lazer. São cinco os grandes medos que conduzem à procrastinação:

  1. Medo do fracasso  – A procrastinação é uma desculpa para não atingir a nota ou desempenho máximo.
  2. Medo do sucesso – Mantém afastado do melhor e das conseqüências que podem vir.
  3. Medo de perder a batalha  – Um modo indireto de resistir à pressão de autoridades.
  4. Medo da separação – Medo de distanciar-se de alguém que você valoriza estar próximo.
  5. Medo da ligação – Você valoriza sua individualidade e solidão e se sente ameaçado quando se envolve demais com outras pessoas.

 

#4. Tipos de procrastinador

a) Fugitivo

Esse tipo de procrastinador simplesmente evita tarefas e não quer assumir nada.

Como resolver

Assuma projetos e o divida em partes, dessa forma fica fácil viabilizar sua ação, e mantê-lo rumo ao objetivo final. Você pode fazer qualquer coisa em 15 minutos. Inicie, mesmo que pela tarefa mais simples, e continue dali. O sentimento de estar fazendo alguma coisa na direção do seu objetivo, é muito melhor do que a sensação de não ter feito nada.

Peça ajuda para Um colega, um amigo, um parente, ou mesmo contratar uma outra pessoa para te ajudar em um projeto. Deixe sempre tudo bem claro e explicado para as pessoas envolvidas, você se sentirá melhor e renovado para dar continuidade ao projeto.

 

b) Eufórico

Procura deixar para fazer algo no último minuto, pois gosta da emoção da corrida contra o relógio.

Como resolver

Organize-se, compre uma agenda e anote seus compromissos que tenham dia e hora programados. Use um caderno, escreva seus projetos e sua listas de tarefas e procure cumpri-los. Procure organizar o dia resolvendo as tarefas mais simples nas 2 primeiras horas do dia, deixando o resto do dia para se concentrar nas tarefas mais importantes. Estabeleça um presente pra você mesmo (e para sua equipe/família), caso atinja as metas que estabeleceu. Se você tem deixado de executar uma tarefa, pois ela é muito chata e desinteressante, mas é importante crie algo que deixe a tarefa mais leve e divertida. Convide um amigo, escute música, desfrute da sua bebida favorita, vá executá-la ao ar livre, enfim, use a sua criatividade.

 

c) Indeciso

Não tem habilidade para tomar decisões ou tem dificuldade de se comprometer com uma escolha.

Como resolver

Tomar decisões é um comportamento que pode ser aprendido com o tempo, como qualquer outro comportamento ou atitude. Muitas pessoas tem medo ou dificuldade de tomar decisões, sejam elas pequenas ou grandes. Para muitos escolher um prato no cardápio, a cor da blusa que desejam comprar é um grande desafio. Pessoas que tem problemas em tomar decisões sempre precisam da opinião de terceiros e para aqueles que estão acompanhado é uma tarefa de paciência.

Não há decisões certas ou erradas, apenas decisões com consequências diferentes. Você precisa treinar e deixar de procurar pela decisão perfeita. Em vez procrastinar, você precisa rever a sua atitude, tomar decisões e enfrentar as consequências. Você precisa treinar sozinho a pensar que a escolha não é entre A e B, mas entre A, B e C, onde C é não fazer nada. E também existem consequências em não tomar nenhuma decisão.

 

 

Agora me responda, que tipo de procrastinador você é? Deixe um comentário.

Leia+ Qual o real perigo da procrastinação?

11 thoughts on “Que tipo de procrastinador você é?

  1. Olá!
    Acho que sou mistura do primeiro e do terceiro. =(
    Tem semana que vai, mas tem outras… fico procrastinando a semana toda e largo tudo pro fim de semana… meu marido quer me matar..rs..
    Bjos

  2. Acho que sou uma mistura de todos…
    dai vem a preguiça, a lezeira e a falta de ânimo para algumas coisas ..

    deveria entrar no guinnes como a mulher mais procrastinadora que existe .. hehe

    Bjoo

  3. Às vezes, quando preciso de férias, estou cansada pratico um pouquinho de todos. Sou ansiosa e faço tudo logo o que é pra fazer.

    Elaine

Comments are closed.