Quando somos criança ele é o papai, olhamos pra cima e vemos um cara grandão capaz de nos proteger de tudo, fazer voar e correr muito rápido! Na adolescência vira “ paiêê me empresta dinheiro?” Ok. Ele não é mais AQUELE super herói, mas ainda nos salva de cada enrascada…

Tempo depois chamamos de pai e as conversas ficam mais longas, talvez porque agora que somos adultos, muita coisa passa a fazer sentido, a gente sente na pele o que ele passava quando enfrentava os problemas do cotidiano pensando em filho, casa, dinheiro… É de endoidecer!

Os cabelos já estão em falta e os que sobraram estão brancos, mas a voz ainda é a mesma! Agora chamamos de paizinho e o carinho só faz aumentar. Entre risadas e broncas já se nota o benefício do tempo: sabedoria. Os aniversários se tornam cada vez mais especiais, pois não queremos perder nunquinha nosso velhinho, mesmo com todas as manias irritantes, inclusive a de colocar a televisão no último volume. rs

Não importa a fase da vida, é muito bom ter o papai, paiê, pai e paizinho todos juntos só pra aconselhar, brincar e discutir também porque afinal de contas vem no “pacote” pai! Se o seu está perto ou longe, mande um carinho pra ele, mostre que é um dia especial simplesmente por poder abraça-lo, nem que seja virtualmente!

 

 

Que tipo de pai é o seu? Papai, paiêê, pai ou paizinho? Conte pra gente?

Leia + 20 frases que toda mãe de crianças fala

 

Até a próxima.

Siga nas redes sociais:

Marcella é formada em Comunicação Social com habilitação em Relações Públicas. Estudou contabilidade empresarial e planejamento de orçamento familiar pela Fundação Getúlio Vargas. Apaixonada por fotografia e gastronomia.

Comments