6 dicas para as futuras esposas

Nossa leitora Simone escreveu pedindo dicas para futuras esposas. Ela trabalha de segunda à sexta-feira sai de casa 05h20 e chega por volta das 18h00 e sábado trabalha até 12h00. No e-mail ela ela mencionou que conheceu o método flylady,  que é um método americano que ensina dicas domésticas e de organização, e que recomenda que façamos uma coisa a cada dia. Já pensou a Simone chegando em casa sábado de tarde ou acordando domingo de manhã depois de uma semana puxada e ainda fazer faxina na casa inteira? Ninguém merece! A minha impressão é que a Simone não vai contar com a ajuda de uma diarista ou faxineira. Então vamos lá! Acompanhe as dicas para as futuras esposas e saiba como planejar sua rotina e conciliar a vida de casada.

 

#1. Conheça bem seu futuro marido (e suas expectativas)

A primeira coisa a saber é se o futuro Marido é machista ou não? Ou seja, ele vai te ajudar em casa ou vai esperar o prato de comida assistindo futebol e bebendo cerveja? Tomara que ele seja do tipo que divide as tarefas, já que ambos trabalham. Quando digo dividir as tarefas não precisa escravizar o marido, mas ele pode ajudar com tarefas básicas, por exemplo:

  • Arrumar a cama;
  • Tirar o lixo;
  • Lavar a louça do jantar;
  • Ir ao supermercado.

 

#2. Tenha uma rotina diária

Tenha uma rotina pré-estabelecida e determine para cada dia da semana a limpeza de um cômodo da casa. Normalmente apartamentos ou casas de tamanho padrão tem sala de jantar/estar, cozinha e lavanderia, quarto(s) e banheiro(s). Você pode dividir as áreas de casa de acordo com os dias da semana para fazer limpeza, o manter a ordem no restante dos dias.

Exemplo de lista com a rotina diária:

Segunda-feira

  • 4h45 – levantar e arrumar a cama
  • 4h5o – tomar banho e se arrumar
  • 5h10 – tomar café
  • 5h15 – lavar a louça que está na pia
  • 5h20 – sair para trabalhar
    TRABALHO
  • 18h00 – Lanche rápido
  • 18h10 – Lavanderia. Ex: lavar lençóis e toalhas
  • 18h15 – Limpeza do cômodo. Ex:Limpar cozinha e lavanderia
  • 19h15 – Prepar o jantar. Ex: Panqueca de carne com molho branco
  • 20h00 – Jantar
  • 20h30 – Lavar a louça
  • 20h45 – Se preparar para o dia seguinte
  • 21h00 – Assitir tv, ler e dormir cedo.

 

#3. Tenha uma rotina para a lavanderia

Lavar a roupa todos os dias é uma excelente estratégia para ter tudo sempre limpo e não deixar acumular. É claro que devemos sempre levar em consideração o volume de roupa suja que a casa produz e adaptar.  Veja o exemplo:

  • Segunda-feira –  Lençóis e toalhas
  • Terça – feira – Roupas claras e escuras
  • Quarta-feira – Panos de prato e toalhas de mesa
  • Quinta-Feira – Passar roupa
  • Sexta-feira -Panos de limpeza

 

#4. Planeje um cardápio semanal (ou quinzenal)

Dependendo da quantidade de vezes que você irá ao mercado no mês e a capacidade de armazenamento do freezer, geladeira e despensa da sua casa, pois com auxílio do cardápio no caso para o jantar e café da manhã, é perfeitamente possível fazer uma lista de compras objetiva evitando o desperdício no mercado, além de saber exatamente o que será preparado, pois na hora da correria, canseira e stress não saber o que cozinhar é extremamente irritante ou desesperador. O mercado pode ser feito por você e/ou seu marido no fim de semana ou ainda você pode fazer compras on-line na sua hora de almoço por exemplo, o preço é igual ao do mercado, eles cobram uma pequena taxa de entrega mas se a gente pensar no trânsito para chegar ao mercado, nas besteiras que compramos quando estamos no mercado e que engordam o preço final do ticket, na fila do caixa e no combustível gasto, essa taxa muitas vezes compensa o esforço físico e mental feito no mercado.

 

#5. Tenha algum tempo livre

Se você seguir a lista e construir uma rotina semanal, no fim de semana sobra tempo pra namorar, visitar os parentes, ir ao salão de beleza, ir a igreja, pegar um cineminha, e tudo mais que você precisar.

 

#6. Oriente seu marido com amor e elogie sempre

Bom, como disse lá em cima não precisa escravizar o marido para realizar as tarefas do lar, mas uma ajudinha faz bem. Já diz o ditado: “Muito ajuda quem não atrapalha!” Se o marido faz o tipo preguiçoso e não quer ajudar, você só precisa treiná-lo, que dizer ensiná-lo a realizar coisas simples que facilitarão muito o seu dia a dia.

Ensine:

  • Estender a toalha molhada no banheiro;
  • Colocar a roupa suja no cesto;
  • Colocar a louça suja dentro da pia;
  • Limpar os pés ao entrar em casa;
  • Abaixar a tampa do vaso sanitário
  • Jogar embalagens no lixo
  • Não deixar as coisas espalhadas pela casa;
  • Pendurar as roupas no armário
  • Guardar os calçados.

 

Se você é feminista e indignou-se com o conselho acima, certifique-se que o futuro marido irá ajuda-lá ou então que ele ou você ganhem o suficiente para pagar uma faxineira ou mensalista, ou melhor ainda, talvez seja boa ideia fazer um acordo pré-nupcial e incluir uma cláusula sobre a divisão das tarefas domésticas (péssimo conselho).

 

 

Tem alguma dica para simplificar a vida? Deixe um comentário.

Leia + Rotina para mamães que trabalham fora

 

31 thoughts on “6 dicas para as futuras esposas

  1. Ai, ai, ai…já disse o quanto eu a-d-o-r-o o seu blog? Mas nunca é demais!!!
    Eu estou no dilema master da minha existência: morar sozinha ou casar!rsrs
    Meu futuro maridinho chega em casa, tira o tênis no primeiro cômodo em que entrar e esquece da vida. Minha mãe trabalhava fora, então eu acho que tenho outra cabeça por conta disso, pq a mãe dele nunca trabalhou, então se acomodou na ‘profissão’ de recolher meias e roupas sujas pela casa. Arrumar a cama????? Vou ter que arranjar um vídeo no You Tube para ensinar…rsrs
    Gostei muito do seu post. Seu blog é um quebra-galho permanente na minha vida de tentar ser organizada!
    Fico aliviada de não ser a única sobrevivente organizada num mundo bagunçado. É um alento…
    Beijinhos e obrigada por compartilhar essas dicas!!

  2. Paulinha, os dois trabalham fora. Se é’ comigo, cara folgado já nem casa. Tem que ajudar, afinal, onde esta escrito no contrato de casamento que cuidar da casa é’ tarefa feminina? Beijo grande

  3. Faça uma listinha pra ele…rssss….se os dois trabalham tem é que dividir o trabalho de casa…..já ensinei meu filho….rs….mas as meninas estão piores……bjks…..Gil….adorei a sugestão do dia-a-dia

  4. “problema de deixá-lo ir ao mercado é que ele nunca volta com coisas essenciais para a casa, ao contrário sempre com muitas latas de refri, biscoitos, bolachas, salgadinhos, aperitivos, chocolates, tortas e bolos.”

    hahahahahaha. Essa foi muito boa.

  5. Adorei as dicas!! Não sou futura esposa, já sou amarrada a muito tempo, porém a rotina diária descrita foi muito proveitosa, só preciso acrescentar + 3 crianças nesta história!!

  6. hahaha. Nem casado eu sou. O que acontece comigo é que sempre que a namorada vai comigo ao mercado acabo gastando bem mais do que gataria indo sozinho… ela sempre acha coisas que eu estou “precisando˜.

  7. Paula minha flor, muito obrigada mesmo por fazer este post que te pedi!!!!

    Suas dicas foram valiosas demais!

    Vou treinar o futuro marido sim pra me ajudar em casa.
    Não terei empregada e nem diarista, por isso a ajuda dele será fundamental.

    Não quero escravizar ele (ri demais com isso), mas pquenas ajudas como vc citou já é uma grande coisa.
    Na verdade já estou o acostumando a fazer essas coisas desde agora que estamos namorando, mas quando casar, se ele fizer pequenas coisas assim, já será muito bom.

    Bjos e mais uma vez obrigada!!!

  8. Gostei da dica de treinar o marido. É isso mesmo – faça isso desde o início pois se não falar no começo não irá dar certo. E acho que isso é para tudo no csto. Adorei suas dicas. E espero que ela seja feliz.

  9. Poeta,
    Super concordo com vc, por isso a questão de saber se o futuro marido dela era ou não machista. Pois ainda conheço muito homem que não ajuda em casa por pura comodidade. Quando casei, meu marido era o queridinho da mamãe e não fazia nada, dai que precisei treiná-lo para tarefas simples que parecem tão óbvias mas ele deixava de fazer, simplismente pq a mamãe seguia seu rastro quando solteiro. Mas como disse, ele é um excelente marido, assim como vc deve ser, mas cada casal sabe onde o calo aperta.
    Adorei seu comentário.
    bjs

  10. Olá… Sou casado e gostaria de dizer que nem todo homem é machista ou se enquadra em estereótipos… Entrei no site justamente para me inteirar de dicas para organização de cardápio pois minha esposa faz curso de enfermagem o dia inteiro e à noite ainda faz faculdade, então eu faço questão de manter a casa organizada e preparar a comidinha dela, todos os dias (só atraso quando tenho muitas provas para corrigir)… de mais a mais, gostei muito do blog e acho que mais homens deviam visitar pois sou contra qualquer tipo de idéias pre-concebidas – sejam elas machistas, feministas, racistas ou qualquer coisa que o valha… quanto a “treinar” o marido, achei engraçado, mas não há nada que uma boa conversa resolva entre duas pessoas apaixonadas! Ou estaria errado?!?!

  11. Esqueci de mencionar no meu comentário, meu noivo e futuro marido não é machista, mas tbm está acostumado a ter a mãe que faz tudo por ele, mesmo a mãe dele trabalhando fora, por isso farei como a Paula disse, irei “treiná-lo” para ajudar nestas coisas simples, mas que fazem a diferença.

    Bjos

  12. Oi Paula, acho q é a primeira vez que comento aqui. Vou me casar em setembro e graças a Deus meu futuro marido não é acomodado e nem bagunceiro, mto pelo contrário, as vezes é ele quem arruma minhas bagunças… enquanto lia este post acabei me lembrando que neste fim de semana, por duas vezes, sai da cama sem arrumá-la e qdo voltei no quarto ela estava arrumadinha, huhuhu, marido que pedi a Deus.

    A única coisa que ele não tem talento nenhum é na cozinha, mas não tem problemas com tantas qualidades que ele tem, não vou me importar de cozinhar todos os dias pra ele.

    Bjos.

  13. Amei o post! Meu marido é filho único, mamãe sempre fez tudo. Além disso não é nada organizado e ainda resiste ao treinamento. Acho que pra mimsó o acordo pré-nupcial seria a solução! Kkkkk… Pelo menos paga a diarista! No mercado me liga 10x e ainda traz errado! Adorei esse método de limpeza, não conhecia!
    Bjs…
    PS: Meu pai diz “muito ajuda quem não atrapalha!”

  14. Oi, Paula, gosto muito do seu blog, mas discordo de alguns comentários deste post. Acredito que as responsabilizades da casa devem ser dos dois, igualmente, afinal, hoje em dia homens e mulheres trabalham mais ou menos a mesma quantidade de horas. Na minha casa não tem essa de meu marido “me ajudar”, afinal, a casa não é só minha! Meu marido não me ajuda, ele faz as coisas que precisam ser feitas, assim como eu. E isso nem é feminismo, nem é escravizar o marido. Na minha opinião, trata-se de companheirismo. Temos uma diarista, mas mesmo assim sobra muita coisa para fazer em casa e seria muito injusto eu ter que fazer sozinha ou só com uma “ajudinha” do meu marido!

  15. Super verdade treinar o marido!
    Sabe o que funciona prá mim, elogiar, elogiar muito. ” Amor adoro seu café, é o melhor do mundo, aí ele fica todo cheio e sempre acorda e prepara a cafeteira.” Amor seu churrasco de domingo é um sucesso, não quero comer outra coisa na vida, e agora o meu filho mais velho de 7 anos também acompanha” Então domingo, mamãe não vai para o fogão, o almoço é por conta do papai….Bjs

  16. Muito legal esse post, como todos, aliás! No final das contas , temos que nos organizar, é o início para que as coisas se equilibrem!

  17. Olá, conheci seu blog para tentar por fim na distância de quilômetros que separava minha efetividade no lar da de meu marido. Ele limpava e organizava muito melhor que eu, mas aprendi bastante e agora há um equilíbrio entre a divisão de tarefas. Apesar disso, ele lava e passa as próprias roupas, pois acha incorreto eu ter que fazer isso,já que cuido das roupas do nosso filho além das minhas! Não é esquisito e ao mesmo tempo um amor?
    A lista de tarefas é essencial para mim e o flyladies ajudou, mas não sigo ao pé daletra (limpar o box ao tomar banho já é demais.)

  18. Paula, amei o post, muito util realmente. Agora, posso escravizar você (rs)? Que tal uma rotina desse tipo mais ou menos pra alguém que já tem filho(s)? porque essa loucura toda inclui também dar atenção ao filho, dar janta, por pra dormir e tal. Ou você pode me mandar parar de preguiça e ler o blog todo, que certamente deve ter alguma coisa parecida com o que eu pedi rsrs

    Beijocas e parabéns pelo blog!

  19. Gostei mt destas dicas….
    e sobre o ultimo paragrafo…eh um alivio saber que nao eh soh o meu marido que compra um monte de besteiras no mercado….
    hauhauhauha°º

    bjinhus**

  20. muito bom o post… vou voltar sempre ao blog.
    importaaanteeee: meninas, vamos educar nossos filhos de forma igualitária… assim ajudamos a formar homens independentes, companheiros e que saibam se virar sozinhos.
    assim, vamos ensinar ao menino o q ensinamos às meninas.
    a maioria das mães ainda pede à garota q tire à mesa… a menina aprende a lavar a calcinha no banho e o menino a jogar a cueca no cesto de roupa suja…assim ñ dá.
    beijos.

  21. Sinceramente, se me permitem (e nada tem de feminista este meu comentário, que esse movimento já passou de moda – mas, pelos vistos, não funcionou lá muito bem), eu não entendo o que é isso de “torcer” para que o marido não seja machista, e de que se ele “ajudar” já é muito bom, mas não precisa “sobrecarregá-lo”!

    Mas então, se há um a sobrecarregar, é a mulher? Aquela que até é quem pariu? E um trabalha e o outro ajuda? Se assim é, porque não é a mulher a ajudar, para não estragar o esmalte? 😛 E se ele for machista, o que é que acontece? Passa a mulher a escrava? Então e se ela for feminista, o que fazer? Morre o homem de fome? Epá, pelo amor da santa!… façam-me o favor de entender que um casamento é uma união entre dois seres humanos iguais em direitos e deveres! Faz agora algum sentido ser um mais sobrecarregado do que o outro? Ou um deles chegar a casa e o outro estar para lá parado à espera, cheio de preguiça e de egoísmo? Ou ser sempre o mesmo a desempenhar determinadas tarefas, e o outro a reclamar, por não saber reconhecer a dificuldade e o valor delas? Mas isso ainda existe? E deveria??? :-S

    A casa é de quem? O dinheiro é de quem? Os filhos são de quem? E a necessidade de sobrevivência? E a de protecção? E o afecto? E o respeito? E as dificuldades? Bah!

    Pronto, já disse. Só ainda não disse que deixo aqui um grande abraço a todas; e desculpem lá a entrada assim… contestatária! 🙂

  22. Ah, e treinamentos (adestramentos, lol) e coisas do género, não! Se treinamos um companheiro, depressa iremos estar a sonhar com um que seja rebelde! 🙂 A ideia aqui é a gente partilhar a vida com quem ama e com quem se entende (se for amor, a gente se entende). Querer mudar alguém é não gostar de como ela é, certo? 🙂

    Beijinho

  23. Uma super dica que funciona no meu casamento (um ano de casada) eh sempre elogiar qdo o maridao faz algo, por exemplo, arrumar a cama, ou lavar a roupa. Sempre fale algo positivo (mesmo qdo nao estah muito bem feito, pq se vc criticar muito, eles falam que vc faz melhor e nao fazem mais), agradeca, e eles se sentem uteis e comecam a gostar de ajudar em casa.

Comments are closed.