Você já deve estar na reta final para preparar sua ceia de Natal. Então, preste atenção: o nosso Doutor Bactéria mostra os sete erros de higiene mais comuns na mesa natalina.
O biomédico Roberto Figueiredo, o Doutor Bactéria do Fantástico, foi inspecionar uma ceia de Natal em São Paulo e deu uma de convidado chato: foi logo apontando os erros. Será que você consegue descobrir todos os sete?

 

#1. Peru descongelado

O primeiro erro é com o astro da festa, o peru. Para descongelar o peru, duas opções: tirar do freezer e colocar na geladeira ou, se for para o mesmo dia, usar o forno microondas. Em cima da pia nunca, porque ele vai chegar na temperatura ambiente, e as bactérias vão fazer a festa. Você vai convidar um monte de bactéria para sua ceia de Natal.

 

#2. Maionese caseira

Um em 200 ovos pode ter salmonela. É uma semana com diarréia, vômito e febre. Para evitar problemas, nunca faça, nunca use maionese caseira. É o alimento que mais dá problemas de origem alimentar, dá mais doenças alimentares no Brasil. Sabia disso? Então, só maionese industrial, que é feita com ovos pasteurizados.

 

#3. Comida fora da geladeira

Os legumes ficaram prontos muito antes de a festa começar. Duas horas é o tempo máximo que uma comida pode ficar em temperatura ambiente. Após duas horas, as bactérias, se existirem, vão dobrar a cada cinco minutos. A solução é colocar tudo na geladeira. Aí as bactérias que tiverem vão morrer.

 

#4. Rabanada

Rabanada? O problema é que na receita de rabanada vai ovo cru. Se a fatia do pão for muito grossa, é possível que o centro da fatia não seja aquecida na temperatura ideal para matar a salmonela. A dica, aqui, é bem simples: você vai cortar a fatia de pão da grossura do seu dedão.

 

#5. Salada sem higienização adequada

Difícil errar numa salada de alface e tomate, mas tem que saber higienizar tudo da forma correta. Nunca coloque coisas diferentes em locais juntos. Separe os tomates com alface de um lado e tomate do outro. É preciso preparar uma mistura fácil: um litro de água com uma colher de sopa de água sanitária. Você vai deixar por 5 minutos. É o suficiente. Com o tomate, ou com qualquer outra fruta com casca, é só fazer o mesmo, mas sempre com uma nova mistura de água com água sanitária.

 

#6. Não fazer cama de gelo

Quase tudo pronto. Só falta servir. Por que não se pode pôr direto na mesa? Temos que fazer uma verdadeira cama refrigerada, uma cama de gelo, com alimentos como maionese ou salpicão de frango, por exemplo, a temperatura tem que ficar sempre baixa.
Ela vai manter a temperatura dessa maionese baixa e vai dificultar o crescimento de qualquer bactéria que possa estar presente.
Brinde! Um Natal fantástico e sem bactérias! A ceia terminou, mas os erros não.


#7. Fim de festa

Na hora de colocar o que sobrou na geladeira, nada de cobrir com plástico ou papel-alumínio. Qual é a função do vento gelado? Se você colocar ele tampado, o vento gelado vai bater na tampa. O alimento vai demorar muito para respirar. As bactérias vão adorar. Vamos colocar tudo descoberto e colocar na geladeira. Depois de duas horas, a gente cobre. E lembre-se: no dia seguinte, na hora de esquentar tudo de novo, os alimentos precisam chegar a 70ºC ou 75ºC. Para isso o forno precisa chegar estar, no mínimo, a 180ºC ou 200ºC.

 

 

Gostou das dicas para evitar os erros da ceia de Natal? Deixe comentário!

Leia + 15 ideias para presentes de Natal em tempos de crise