O texto de hoje é uma contribuição generosa da querida Mafalda, do blog It’s (not) so simple (www.itsnotsosimple.com), ela é portuguesa, portanto o texto veio com “sotaque”. Espero que gostem!

Paula Fuzeto 😉

3 grandes razões para simplificar a vida

 

Hoje, gostaria de falar-te um pouco sobre um tema que é uma das minhas paixões: vida simples.

Acredito, com todo o meu ser, que quando simplificamos a nossa vida abrimos o espaço de que necessitamos para podermos crescer como pessoas e, consequentemente, descobrimos o que realmente nos faz felizes.

Foi exatamente isto que aconteceu comigo quando iniciei, há cerca de 4 anos, um processo de eliminação do excesso que havia na minha vida e comecei a caminhar em direção a um estilo de vida mais minimalista e frugal.

Por acreditar que uma vida mais simples te permitirá uma maior realização pessoal, partilho contigo algumas razões para te ajudar a optar por simplificar a tua vida.

Falta-te o motivo certo para avançar? Que tal estes 3:

 

 

1. Vai sobrar-te mais tempo!

Já pensaste nas horas que passas a cuidar de objetos? Bens materiais que, muitas vezes, não te trazem nada de mais: adereços de decoração que se enchem de pó, mantas e almofadas que se acumulam no sofá, loiça de cozinha que nunca usas…

Todos esses objetos te pesam: tens de os manter, cuidar deles, certificar-te de que estão em condições, assegurar-te que não se partem, ou que não se perdem, etc., etc.. Não achas que isto é uma grande, grande canseira?

Então, se removeres o que está a mais na tua vida, o que planeias fazer com o tempo que vais ganhar? Brincar com os teus filhos? Passear? Ler? Aprender um novo hobby? Realizar os teus sonhos de criança? Tu podes tudo!

 

2. Irás sorrir mais

É dia de limpeza e tens de limpar o pó da sala de estar: lá vais tu, de pano do pó em punho, religiosamente retirando todos os tarecos, todas as molduras, enfim, tudo o que enche as superfícies planas daquela divisão. Finalmente, consegues limpar uma prateleira. Arrumas o que tiraste. Passas para outra prateleira. E, quando dás por ti, passou meia hora e continuas no mesmo sítio, super arreliada, pois preferias mil vezes estar num bar de praia a desfrutar de uma Piña Colada bem fresca, de uma companhia fantástica e/ou de um dia maravilhoso.

Substitui as caretas de aborrecimento por sorrisos. Já que as rugas são inevitáveis, que o sejam por motivos alegres!

 

3. Serás mais feliz

Quando não temos objetos a pesar-nos, percebemos como a vida pode ser bela e o quanto há para aproveitar. Passamos a ver melhor o que nos vai cá dentro e aprendemos a ficar de bem connosco. Conseguimos crescer e aceitar-nos tal como somos: pessoas bonitas, bondosas, cheias de compaixão e amor pela vida e pelos que nos são queridos. Quando nos desapegamos dos bens materiais, há muitos aspetos da nossa vida que ganham outro significado, sempre para melhor. Para mim, a consequência mais assinalável é o aumento dos nossos níveis de felicidade. Quem é que não quer ser mais feliz?

 

Haverá melhores motivos para simplificares? Começa já!

Se gostavas de ler mais sobre este tema, visita o meu cantinho (www.itsnotsosimple.com). Será um gosto receber-te!

 

Termino agradecendo à Paula por me ter acolhido tão bem aqui no Chega de Bagunça. Foi uma honra poder partilhar com quem lê este magnífico blogue as minhas singelas dicas. Continuação de imenso sucesso, Paula!

Sou a Mafalda, tenho 36 anos e moro na zona da grande Lisboa, onde também trabalho. Licenciei-me em Línguas e Literaturas Modernas, mas, atualmente, trabalho em Recursos Humanos. Para além disso, sou (muito bem) casada e tenho 2 filhos.

Comments